Notícias

“Sugeria a implementação imediata de mais e melhores soluções de reabilitação comunitária para pessoas com doença mental grave”

Teresa Reis coordena uma IPSS no Alentejo ligada à saúde mental e foca-se na integração do doente na sociedade. No Health Parliament é a presidente da Comissão de Saúde Mental, grupo que escolheu por ter maior know-how e por ser nessa área que sempre trabalhou. Do HPP espera soluções inovadoras, principalmente tendo em conta a diversidade de experiências.

O que a fez querer participar neste projeto?

Decidi participar por acreditar que todos os membros da sociedade civil, e em particular aqueles com conhecimentos técnico-científicos ou vivência de experiências diferenciadoras, têm a obrigação de encontrar formas de contribuir para a melhoria da realidade na qual estão inseridos. Achei que o que sabia e o que procurava aprender todos os dias sobre saúde, particularmente sobre saúde mental, deveria servir esse propósito, acreditando na visibilidade e impacto dos resultados que o grupo dedicado ao tema “Saúde mental: de parente pobre a investimento com retorno” trarão a esta área da saúde.

Em que medida a sua experiência pessoal é uma mais-valia para o Health Parliament?

Há cinco anos que a minha vida profissional, bem como as causas a que me dedico, está centrada na problemática da saúde mental. Em termos profissionais, além de me estar a especializar em psiquiatria, experienciando diariamente as necessidades de cuidados da pessoa com doença mental, fiz formação em políticas e serviços de saúde mental e frequento um doutoramento também na subespecialidade de saúde mental. Em termos pessoais, tenho-me dedicado com paixão à presidência da única IPSS da região de Évora focada na reabilitação e reintegração da pessoa com doença mental. A minha mais-valia serão os meus conhecimentos diferenciados em saúde mental, o interesse na discussão centrada na oferta de melhores cuidados e a necessidade de maior foco na promoção da saúde mental em Portugal.

Qual a melhor característica da saúde em Portugal? E a pior?

A melhor característica da saúde (mental) em Portugal é, na minha opinião, o seu planeamento e definição de estratégias e objetivos, nomeadamente através do desenho de legislação e do Plano Nacional de Saúde Mental. A pior será a não implementação (quase na sua totalidade) destas estratégias e objetivos.

Dê uma ideia concreta para aplicar na saúde.

No caso específico da saúde mental, sugeria a implementação imediata de mais e melhores soluções de reabilitação comunitária para pessoas com doença mental grave.