Notícias

Deputados do Health Parliament Portugal colaboram com a OMS para combater desinformação

Três deputados da comissão de Sustentabilidade e Equidade vão participar numa reunião que pretende traçar um mapa para combater o efeito das "fake news" numa altura em que as pesquisas sobre saúde atingem números recorde

O escritório regional europeu da Organização Mundial de Saúde vai organizar amanhã, dia 9 de dezembro, uma reunião sobre desinformação com especialistas e ONGs com trabalho na área, que contará com a presença de deputados do Health Parliament Portugal. A reunião, que se vai focar em formas de combater as fake news na área da saúde, nomeadamente as relacionadas com álcool, nutrição, tabaco e outras substâncias tóxicas, vai ser a primeira de um conjunto de três, onde a sociedade civil, a indústria dos media e as instituições governamentais discutirão uma estratégia concertada para resolver um problema cada vez mais preocupante.

A Comissão de Equidade e Sustentabilidade da segunda edição do Health Parliament Portugal fez deste tópico uma das suas principais preocupações e incluiu nas suas recomendações, (votadas e aprovadas no plenário do passado dia 20 de Novembro) uma medida que passa pelo "Desenvolvimento e implementação de uma estratégia nacional de combate à desinformação em saúde e "fake news" e dos seus efeitos nefastos para a saúde dos Portugueses.

Por isso, a Organização Mundial de Saúde da Região Europa desafiou os deputados do Health Parliament Portugal a integrar o grupo de especialistas que irá construir a Estratégia Europeia de Combate à Desinformação em Saúde. Além do presidente do Health Parliament Portugal, Francisco Goiana da Silva, participarão também os deputados Ricardo Mascarenhas e Filipa Abrantes em representação da comissão de Equidade e Sustentabilidade.

Francisco Goiana da Silva e João Marecos (advogado e autor da página Os Truques da Imprensa Portuguesa), na sua qualidade de vencedore do Prémio em Bioética João Lobo Antunes, estão, juntamente com o estudante de doutoramento no Instituto Europeu em Florença, João Marecos, entre os responsáveis por esta iniciativa que pretende resultar num catálogo de medidas que possam ser adotadas pelos Estados-Membros da OMS para combater a escalada de desinformação na área da saúde. Trata-se de um projeto internacional que envolverá representantes da academia, das plataformas digitais e órgãos de comunicação social, e de estados-membros da OMS.

João Breda, diretor do Programa de Promoção de Atividade Física e combate à Obesidade da OMS Europa, e Carina Ferreira Borges, diretora do Programa de Combate aos efeitos nefastos do consumo de álcool da OMS Europa, lideram uma iniciativa que surge numa altura em que o tópico da desinformação é mais importante do que nunca. Em 2019, foram feitas no Google mais de 70,000 pesquisas por minuto sobre assuntos relacionados com saúde, o que demonstra a escala potencial de um problema que passa muito pela multiplicação de fontes de informação pouco fidedigna. Diagnóstico a que o HPP dará agora a sua contribuição.

Acompanhe tudo sobre o HPP no nosso site, no Expresso, na SIC Notícias e nas plataformas sociais do grupo Impresa.